"Por trás de um grande homem, há sempre uma grande mulher".


Ele se encontra em cada canto da cidade, em cada rua, cada esquina, ele está lá, resolvendo crimes, solucionando problemas e entregando a polícia cada bandido para que tenha seu veredicto final. Ele que com sua roupa azul e vermelha, botas vermelhas, são próprias para seu disfarce, sua camuflagem, luta com bandidos temidos por todos, e sempre vence. Pseudônimo? Não sabe ainda? Ele se autodenomina de “Homem aranha”.
Quando ocorre um crime, não vem ninguém mais, ninguém menos, do que a imagem do Homem aranha na cabeça das pessoas. E lá vem ele, para salvar vidas e prender criminosos. Durante o dia é ele, um simples fotógrafo, Peter Parker, durante a noite é um herói, homem aranha.
Peter Benjamim Parker, é um homem, digamos que... um pouco egocêntrico. Está sempre com roupas impecáveis, tem todo aquele jeito meio tímido, mas, tímido não tem nada. Tem um físico malhado, corre como o vento, grande agilidade, previsão de perigos e capaz de expelir teias de seus pulsos.
Dizem que por trás de um grande homem há sempre uma grande mulher. Mas é verdade. Peter é casado com Mary Jane Watson. Mary, antes de se casar, era atriz, modelo e dançarina. Muito nova foi apresentada a Peter, seu vizinho, e foi amor a primeira vista. Casaram-se, hoje eles tem uma filha, a pequena May Parker.
- Peter, acorda logo, o café está na mesa.
- Ai, me deixa dormir mais um pouco Mary.
- Não, você tem trabalho, esqueceu? Tirar fotos.
- Como vou esquecer disso, com você me lembrando a cada 5 minutos?!
- May, filha, pegue seu casaco, está em cima da cama. Você deve ir rápido, caso contrário, vai se atrasar para aula de balé.
- Vou ser rápida mamãe, vou correr como o vento. Igual o papai, né?
- Vai sim, corra como o vento, mas não igual a seu pai, se não, nunca vai chegar à aula. Levanta Peter Parker.
- Bom dia. Já estou aqui. May, vou levar você na aula filha.
- Não, eu levo, ela não pode perder o primeiro período.
- Por que você sempre fala que eu sou demorado? Não tem nada melhor pra dizer? Fica em silêncio então.
- May, vai indo. Tchau filha.
- Porque você é assim?
- Eu não vou trabalhar hoje, estou gripado, com dores por todo o corpo, vou ficar e aproveitar o dia.
- Não, você não pode. Levante-se rápido, vista-se, beba esse café e vai já para o trabalho.
- Não vou, já disse.
- Peter Benjamim Parker, não me faça perder a paciência, não tenho poderes como você, mas posso ser rápida como o vento e pegar um cabo de vassoura, posso ter previsão de perigo, se você não sair, daqui a dois minutos vai ir direto para o hospital e também, posso não ter teias que saem dos meus pulsos, mas te prometo que posso muito bem te deixar com olho roxo em apenas um minuto.
- Nossa Mary, já me sinto bem melhor.
- Que bom docinho, então vai logo para o serviço se não vai se atrasar.
- Claro amor.
Como eu disse, por trás de um grande homem há sempre uma grande mulher. Mas nas histórias ninguém lembra dessa parte, se as mulheres dos heróis não forem fortes para agüentar os maridos, tiverem paciência de elefante, controle para organizar suas famílias e também um excelente senso de humor, as histórias em quadrinhos nunca existirão.
E as mulheres são sempre as culpadas. Mas, sabemos que o mundo sempre necessitará de nossos esforços.

CONVERSATION

0 comentários:

Postar um comentário

- Comente, mas algo que acrescente uma opinião, sempre com respeito.

- Siga o blog, mas deixe seu endereço para eu seguir de volta.

- Dicas, opiniões, sempre serão bem vindas.

E-mail para contato: dhfy.blogs@gmail.com

domingo, 17 de agosto de 2008

"Por trás de um grande homem, há sempre uma grande mulher".

Compartilhar
Ele se encontra em cada canto da cidade, em cada rua, cada esquina, ele está lá, resolvendo crimes, solucionando problemas e entregando a polícia cada bandido para que tenha seu veredicto final. Ele que com sua roupa azul e vermelha, botas vermelhas, são próprias para seu disfarce, sua camuflagem, luta com bandidos temidos por todos, e sempre vence. Pseudônimo? Não sabe ainda? Ele se autodenomina de “Homem aranha”.
Quando ocorre um crime, não vem ninguém mais, ninguém menos, do que a imagem do Homem aranha na cabeça das pessoas. E lá vem ele, para salvar vidas e prender criminosos. Durante o dia é ele, um simples fotógrafo, Peter Parker, durante a noite é um herói, homem aranha.
Peter Benjamim Parker, é um homem, digamos que... um pouco egocêntrico. Está sempre com roupas impecáveis, tem todo aquele jeito meio tímido, mas, tímido não tem nada. Tem um físico malhado, corre como o vento, grande agilidade, previsão de perigos e capaz de expelir teias de seus pulsos.
Dizem que por trás de um grande homem há sempre uma grande mulher. Mas é verdade. Peter é casado com Mary Jane Watson. Mary, antes de se casar, era atriz, modelo e dançarina. Muito nova foi apresentada a Peter, seu vizinho, e foi amor a primeira vista. Casaram-se, hoje eles tem uma filha, a pequena May Parker.
- Peter, acorda logo, o café está na mesa.
- Ai, me deixa dormir mais um pouco Mary.
- Não, você tem trabalho, esqueceu? Tirar fotos.
- Como vou esquecer disso, com você me lembrando a cada 5 minutos?!
- May, filha, pegue seu casaco, está em cima da cama. Você deve ir rápido, caso contrário, vai se atrasar para aula de balé.
- Vou ser rápida mamãe, vou correr como o vento. Igual o papai, né?
- Vai sim, corra como o vento, mas não igual a seu pai, se não, nunca vai chegar à aula. Levanta Peter Parker.
- Bom dia. Já estou aqui. May, vou levar você na aula filha.
- Não, eu levo, ela não pode perder o primeiro período.
- Por que você sempre fala que eu sou demorado? Não tem nada melhor pra dizer? Fica em silêncio então.
- May, vai indo. Tchau filha.
- Porque você é assim?
- Eu não vou trabalhar hoje, estou gripado, com dores por todo o corpo, vou ficar e aproveitar o dia.
- Não, você não pode. Levante-se rápido, vista-se, beba esse café e vai já para o trabalho.
- Não vou, já disse.
- Peter Benjamim Parker, não me faça perder a paciência, não tenho poderes como você, mas posso ser rápida como o vento e pegar um cabo de vassoura, posso ter previsão de perigo, se você não sair, daqui a dois minutos vai ir direto para o hospital e também, posso não ter teias que saem dos meus pulsos, mas te prometo que posso muito bem te deixar com olho roxo em apenas um minuto.
- Nossa Mary, já me sinto bem melhor.
- Que bom docinho, então vai logo para o serviço se não vai se atrasar.
- Claro amor.
Como eu disse, por trás de um grande homem há sempre uma grande mulher. Mas nas histórias ninguém lembra dessa parte, se as mulheres dos heróis não forem fortes para agüentar os maridos, tiverem paciência de elefante, controle para organizar suas famílias e também um excelente senso de humor, as histórias em quadrinhos nunca existirão.
E as mulheres são sempre as culpadas. Mas, sabemos que o mundo sempre necessitará de nossos esforços.

0 comentários:

Postar um comentário

- Comente, mas algo que acrescente uma opinião, sempre com respeito.

- Siga o blog, mas deixe seu endereço para eu seguir de volta.

- Dicas, opiniões, sempre serão bem vindas.

E-mail para contato: dhfy.blogs@gmail.com