“Dia do churrasco”

Hoje era o grande dia para a família Thompson, o tão famoso e esperado “dia do churrasco”.
Eles acordaram bem cedo para começar a arrumar as coisas, Sra. Margarida que é a esposa do Sr. Valter e mãe de Luana e Pedro, começa a organizar as coisas para as saladas. Seus filhos quase dormem sobre a xícara de café.
Sra. M – crianças, que é isso? Acorda e já para o quintal arrumar as coisas.
Sr. V já pega a lenha e joga com uma força incontrolável sobre a churrasqueira, o cachorro se solta e corre rápido em direção a Luana, parece querer ajudar à arrumar as coisas. Mas ela não fica nem um pouco contente em saber disso.
Luana – Ai mãe! Manda o Tody parar logo, ele está mordendo o sk8 do Pedro, e quando ele ver vai ter um ataque.
Mas sra M, como todos a chamavam, está muito preocupada em escolher a bebida para o churrasco. Está entre suco de uva e suco de laranja, que ela diz serem os preferidos da família, apesar de todos saberem que não é verdade.
Pedro corre logo ao ver Tody ainda mordendo seu sk8, apesar de já ter sido repreendido por esse suposto ataque de raiva com as coisas. Quando está quase conseguindo dar um pontapé em Tody, aparece do nada, seu pai com um prato cheio de churrasco do almoço. Eles caem no chão, o prato também, Tody corre rápido para ter a chance de ser o primeiro a provar o churrasco, quando Luana joga um prato nele, ou melhor, era para ter acertado nele, mas, acertou Sr. M que ficou furiosa e de repente solta um grito terrível e todos os vizinhos escutam. Tody consegue pegar o primeiro pedaço do churrasco, Sra. M, larga correndo atrás dele, tentando pegá-lo, mas ao correr ela acaba batendo em uma cadeira, que empurra outra cadeira, que acerta a mesa do lado e que acaba caindo tudo.
Sr. V, se levanta logo ao ver que seus vizinhos chegaram para o almoço, apesar de não ter sobrado nada, nem mesmo as cadeiras. Ele dá um sorriso meio sem graça e diz – ouve um probleminha, quem sabe marcamos o churrasco para outro dia?
E então foi assim que terminou o tão esperado dia do churrasco, ou melhor, o dia que era para ter sido o dia do churrasco.

CONVERSATION

0 comentários:

Postar um comentário

- Comente, mas algo que acrescente uma opinião, sempre com respeito.

- Siga o blog, mas deixe seu endereço para eu seguir de volta.

- Dicas, opiniões, sempre serão bem vindas.

E-mail para contato: dhfy.blogs@gmail.com

terça-feira, 2 de setembro de 2008

“Dia do churrasco”

Compartilhar Hoje era o grande dia para a família Thompson, o tão famoso e esperado “dia do churrasco”.
Eles acordaram bem cedo para começar a arrumar as coisas, Sra. Margarida que é a esposa do Sr. Valter e mãe de Luana e Pedro, começa a organizar as coisas para as saladas. Seus filhos quase dormem sobre a xícara de café.
Sra. M – crianças, que é isso? Acorda e já para o quintal arrumar as coisas.
Sr. V já pega a lenha e joga com uma força incontrolável sobre a churrasqueira, o cachorro se solta e corre rápido em direção a Luana, parece querer ajudar à arrumar as coisas. Mas ela não fica nem um pouco contente em saber disso.
Luana – Ai mãe! Manda o Tody parar logo, ele está mordendo o sk8 do Pedro, e quando ele ver vai ter um ataque.
Mas sra M, como todos a chamavam, está muito preocupada em escolher a bebida para o churrasco. Está entre suco de uva e suco de laranja, que ela diz serem os preferidos da família, apesar de todos saberem que não é verdade.
Pedro corre logo ao ver Tody ainda mordendo seu sk8, apesar de já ter sido repreendido por esse suposto ataque de raiva com as coisas. Quando está quase conseguindo dar um pontapé em Tody, aparece do nada, seu pai com um prato cheio de churrasco do almoço. Eles caem no chão, o prato também, Tody corre rápido para ter a chance de ser o primeiro a provar o churrasco, quando Luana joga um prato nele, ou melhor, era para ter acertado nele, mas, acertou Sr. M que ficou furiosa e de repente solta um grito terrível e todos os vizinhos escutam. Tody consegue pegar o primeiro pedaço do churrasco, Sra. M, larga correndo atrás dele, tentando pegá-lo, mas ao correr ela acaba batendo em uma cadeira, que empurra outra cadeira, que acerta a mesa do lado e que acaba caindo tudo.
Sr. V, se levanta logo ao ver que seus vizinhos chegaram para o almoço, apesar de não ter sobrado nada, nem mesmo as cadeiras. Ele dá um sorriso meio sem graça e diz – ouve um probleminha, quem sabe marcamos o churrasco para outro dia?
E então foi assim que terminou o tão esperado dia do churrasco, ou melhor, o dia que era para ter sido o dia do churrasco.

0 comentários:

Postar um comentário

- Comente, mas algo que acrescente uma opinião, sempre com respeito.

- Siga o blog, mas deixe seu endereço para eu seguir de volta.

- Dicas, opiniões, sempre serão bem vindas.

E-mail para contato: dhfy.blogs@gmail.com