"Futebol e literatura se entendem"


Alô, alô, Brasil. Estamos aqui para mais uma partida de futebol, desse campeonato que promete arrebentarrrr com todas as histórias da literatura. Hoje os dois times que irão entrar em campo, ou melhor, as duas escolas que irão se enfrentar hoje são: Parnasianismo e o Romantismo. É galera, as coisas irão pegar fogo aqui hoje.
As torcidas estão bem animadas, todos estão querendo uma boa partida e que os jogadores façam muitos gols, como todos de casa também estão querendo. Porque aqui, não é só quem vem ao campo de futebol que assiste, que sofre, que se emociona, é quem está em casa também, quem está nos acompanhando desde o primeiro minuto de transmição. Pois é galera, estamos sempre juntos aqui nessa emissora que não nos abandona, está sempre transmitindo o melhor do futebol para todo o Brasil.
E lá vêm eles, muito animados, tranqüilos e com sede de vitória. No time do Parnasianismo temos alguns jogadores famosos como Olavo Bilac, sempre conosco não é, temos também Alberto de Oliveira, que fraturou o joelho na última partida, mas já está de volta, porque ele é brasileiro, como todos nós e não desiste nunca... hehe. Temos também Raimundo Correa, Vicente de Carvalho entre muitos outros que também irão jogar. No time do Romantismo têm também vários jogadores de peso, o técnico não iria deixar passar não é verdade. Temos Gonçalves Dias, Álvares de Azevedo, Junqueira Freire que saiu em todas as revistas na semana passada por causa daquela especulação toda de que estava se divorciando, mas isso não nos importa mais, são apenas especulações, vemos também entrando Casimiro de Abreu, Castro Alves, ele que hoje prometeu para o nosso repórter que vai dar um show de bola, queremos ver então Castro, está toda contigo a bola hoje.
O árbitro já vai para o meio do campo, está cronometrando o tempo para iniciar a partida. E comeeeçaaa a partida.
Tem Fagundes Varela vindo pela direita, passa a bola para Gonçalves de Magalhães, e passa pra Tobias Barreto que volta pra Gonçalves e dá uma enfiada de bola pela esquerda e acaba acertando o bandeirinha. Gente, essa foi o maior chute de Gonçalves, a partida se interrompe e o árbitro pede um minuto de paciência a todos. A torcida se levanta e começa a gritar, ninguém entende muito bem o que eles estão falando, parece que estão falando palavrões para Gonçalves.
Tudo bem, tudo bem. Já está tudo tranqüilo e comeeeçaaa a partida novamente. Raimundo Corrêa sai com a bola, passa pelo Martins Pena, dá um olé em Bernardo Guimarães, coisa mais linda isso. Manoel Antônio de Almeida sai ligeiro para alcançar Vicente de Carvalho que toca na bola e chuta logo pro gol. Golllllllll... E é do Vicente. Vicente de Carvalho. Leva a torcida a loucura esse cara. A torcida começa a cantar e ele está dançando próximo a ela. Parece que estão cantando o hino do time. “O parnasianismo procura ter nova forma de expressão, estando assim, amargurado o meu coração... cortei sentimentos de verdade, pois eu só quero arte pela arte, e também mostrar pro vestiba a universalidade". Impressionante isso. Mas, voltamos para o jogo. A bola está rolando pelo campo, o time do Parnasianismo está com o ânimo todo agora. Passa a bola pra um, passa a bola pro outro, Vicente de Carvalho depois do gol está super empenhado tentando fazer mais um gol. Joaquim Manoel de Macedo pega a bola, passa para José de Alencar que chuta logo e sai pra foraaa à bola. Uma excelente tentativa de gol, se não fosse pela tirada de bola que deu Visconde de Taunay, ele que na verdade estava fora das duas últimas partidas por motivos de saúde, agora está tentando recuperar o fôlego e marcar um gol, mas, parece que não vai ser hoje se continuar jogando assim. Faltam apenas 4 minutos para o fim da partida, o árbitro já está de olho no relógio, esperando pra terminar o jogo, os policiais já estão a postos para controlar a confusão que está se armando, que como sempre começa com os parnasianistas, que estão zombando dos jogadores do romantismo, que já estão psicologicamente fragilizados e alguns começam a chorar. Meu deus, eu nunca vi uma situação dessas, jogadores que começam a chorar. Tudo bem, tudo bem, sabemos que no romantismo é tudo pela emoção e pelo coração, mas, isso já é demais não é. Agora faltam apenas dois minutos, o goleiro do romantismo se mantém equilibrado, talvez seja o único do time que é emocionalmente equilibrado. Casimiro de Abreu pede ajuda da torcida, pede que eles cantem o hino do time, mas, ninguém se manifesta. Mas esperem aí, esperem aí, mas vejam só, só faltava isso mesmo, esse jogo está demais, muitas emoções mesmo. Joaquim de Sousândrade senta no meio do campo e começa a cantar o hino do time, isso sim é um espetáculo.
Terminaaaa a partida e o vencedor é lógico, é o Parnasianismo. Os romancistas saem um pouco tristes, um pouco deprimidos, alguns estão pensando já na morte, que como eles acreditam é a solução, alguns estão apenas cantando, porque para eles tudo vira música, não é.
Mas, é sempre assim, um dia a gente vence, no outro a gente perde, a vida é assim, e como tudo, o futebol também é assim. Esta partida foi muito emocionante, mas, na semana que vem temos mais um espetáculo, jogadores da série A do campeonato irão se enfrentar e, quem perder joga contra o time do Romantismo para ver quem sobe na lista.
Então é isso galera, é isso Brasil. Continuaremos aqui, sempre ligados, sempre emocionados e tranqüilos por não ter ocorrido nenhuma briga depois que os policias levaram os parnasianos embora, porque ia dar guerra aqui genteee.
Mas então é isso ficamos com a novela agora... até mais, tchau.

CONVERSATION

13 comentários:

  1. olha, gostei muito, na verdade quando li o título da postagem imaginei outro texto, mas, você me surpreendeu, parabéns!
    www.analucianicolau.adv.br

    ResponderExcluir
  2. Bem criativo o texto
    gostei muito.
    Valeu!

    ResponderExcluir
  3. Muito bom seu blog adorei, esse post foi muito inteligente adorei mesmo.

    RUBENS CORREIA
    www.blogdorubinho.cjb.net

    ResponderExcluir
  4. Muito bem humorado o seu texto.
    Pena que não "torço" pra nenhum dos dois times. Gosto mais dos naturalistas, realistas e modernistas (pode torçer pra três times?).

    Na verdade, odeio o "futebol de resultados" dos parnasianistas. Os romanticos são cheios de lero-lero, fantasiam demais as jogadas às vezes e depois ficam reclamando de tudo e de todos.

    www.opatifundio.com

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. simplesmente maravilindo

    achei que falava sobre alguma obra de algum jogador ou time, mas me impressionei e estou divulgando à amigos

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  8. Parabéns, muito bom o texto, gostei.
    Continue assim.
    Abraços

    ResponderExcluir
  9. Adorei o texto, comecei achando que era uma coisa e me descobri num texto muito bem humorado.
    Parabéns!

    bjks!

    ResponderExcluir
  10. Puxa, muito interessante! Gostei mesmo. Brilhante.

    Ainda mais pelo fato de atribuir às características do romantismo aos jogadores, que saíram de campo pensando em morte

    Gostei muito!

    ResponderExcluir
  11. Muito bom adorei bem criativo e Castro Alves é um dos meus jogadores favoridos mais os jogadores dos 2times é seleção
    Eles concerteza são bem melhores q aqueles popstar's da atual seleção

    Abraço visita ae

    http://criticasloucas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Ai que saudades dos meus tempos de escola...

    ResponderExcluir

- Comente, mas algo que acrescente uma opinião, sempre com respeito.

- Siga o blog, mas deixe seu endereço para eu seguir de volta.

- Dicas, opiniões, sempre serão bem vindas.

E-mail para contato: dhfy.blogs@gmail.com

sábado, 6 de setembro de 2008

"Futebol e literatura se entendem"

Compartilhar
Alô, alô, Brasil. Estamos aqui para mais uma partida de futebol, desse campeonato que promete arrebentarrrr com todas as histórias da literatura. Hoje os dois times que irão entrar em campo, ou melhor, as duas escolas que irão se enfrentar hoje são: Parnasianismo e o Romantismo. É galera, as coisas irão pegar fogo aqui hoje.
As torcidas estão bem animadas, todos estão querendo uma boa partida e que os jogadores façam muitos gols, como todos de casa também estão querendo. Porque aqui, não é só quem vem ao campo de futebol que assiste, que sofre, que se emociona, é quem está em casa também, quem está nos acompanhando desde o primeiro minuto de transmição. Pois é galera, estamos sempre juntos aqui nessa emissora que não nos abandona, está sempre transmitindo o melhor do futebol para todo o Brasil.
E lá vêm eles, muito animados, tranqüilos e com sede de vitória. No time do Parnasianismo temos alguns jogadores famosos como Olavo Bilac, sempre conosco não é, temos também Alberto de Oliveira, que fraturou o joelho na última partida, mas já está de volta, porque ele é brasileiro, como todos nós e não desiste nunca... hehe. Temos também Raimundo Correa, Vicente de Carvalho entre muitos outros que também irão jogar. No time do Romantismo têm também vários jogadores de peso, o técnico não iria deixar passar não é verdade. Temos Gonçalves Dias, Álvares de Azevedo, Junqueira Freire que saiu em todas as revistas na semana passada por causa daquela especulação toda de que estava se divorciando, mas isso não nos importa mais, são apenas especulações, vemos também entrando Casimiro de Abreu, Castro Alves, ele que hoje prometeu para o nosso repórter que vai dar um show de bola, queremos ver então Castro, está toda contigo a bola hoje.
O árbitro já vai para o meio do campo, está cronometrando o tempo para iniciar a partida. E comeeeçaaa a partida.
Tem Fagundes Varela vindo pela direita, passa a bola para Gonçalves de Magalhães, e passa pra Tobias Barreto que volta pra Gonçalves e dá uma enfiada de bola pela esquerda e acaba acertando o bandeirinha. Gente, essa foi o maior chute de Gonçalves, a partida se interrompe e o árbitro pede um minuto de paciência a todos. A torcida se levanta e começa a gritar, ninguém entende muito bem o que eles estão falando, parece que estão falando palavrões para Gonçalves.
Tudo bem, tudo bem. Já está tudo tranqüilo e comeeeçaaa a partida novamente. Raimundo Corrêa sai com a bola, passa pelo Martins Pena, dá um olé em Bernardo Guimarães, coisa mais linda isso. Manoel Antônio de Almeida sai ligeiro para alcançar Vicente de Carvalho que toca na bola e chuta logo pro gol. Golllllllll... E é do Vicente. Vicente de Carvalho. Leva a torcida a loucura esse cara. A torcida começa a cantar e ele está dançando próximo a ela. Parece que estão cantando o hino do time. “O parnasianismo procura ter nova forma de expressão, estando assim, amargurado o meu coração... cortei sentimentos de verdade, pois eu só quero arte pela arte, e também mostrar pro vestiba a universalidade". Impressionante isso. Mas, voltamos para o jogo. A bola está rolando pelo campo, o time do Parnasianismo está com o ânimo todo agora. Passa a bola pra um, passa a bola pro outro, Vicente de Carvalho depois do gol está super empenhado tentando fazer mais um gol. Joaquim Manoel de Macedo pega a bola, passa para José de Alencar que chuta logo e sai pra foraaa à bola. Uma excelente tentativa de gol, se não fosse pela tirada de bola que deu Visconde de Taunay, ele que na verdade estava fora das duas últimas partidas por motivos de saúde, agora está tentando recuperar o fôlego e marcar um gol, mas, parece que não vai ser hoje se continuar jogando assim. Faltam apenas 4 minutos para o fim da partida, o árbitro já está de olho no relógio, esperando pra terminar o jogo, os policiais já estão a postos para controlar a confusão que está se armando, que como sempre começa com os parnasianistas, que estão zombando dos jogadores do romantismo, que já estão psicologicamente fragilizados e alguns começam a chorar. Meu deus, eu nunca vi uma situação dessas, jogadores que começam a chorar. Tudo bem, tudo bem, sabemos que no romantismo é tudo pela emoção e pelo coração, mas, isso já é demais não é. Agora faltam apenas dois minutos, o goleiro do romantismo se mantém equilibrado, talvez seja o único do time que é emocionalmente equilibrado. Casimiro de Abreu pede ajuda da torcida, pede que eles cantem o hino do time, mas, ninguém se manifesta. Mas esperem aí, esperem aí, mas vejam só, só faltava isso mesmo, esse jogo está demais, muitas emoções mesmo. Joaquim de Sousândrade senta no meio do campo e começa a cantar o hino do time, isso sim é um espetáculo.
Terminaaaa a partida e o vencedor é lógico, é o Parnasianismo. Os romancistas saem um pouco tristes, um pouco deprimidos, alguns estão pensando já na morte, que como eles acreditam é a solução, alguns estão apenas cantando, porque para eles tudo vira música, não é.
Mas, é sempre assim, um dia a gente vence, no outro a gente perde, a vida é assim, e como tudo, o futebol também é assim. Esta partida foi muito emocionante, mas, na semana que vem temos mais um espetáculo, jogadores da série A do campeonato irão se enfrentar e, quem perder joga contra o time do Romantismo para ver quem sobe na lista.
Então é isso galera, é isso Brasil. Continuaremos aqui, sempre ligados, sempre emocionados e tranqüilos por não ter ocorrido nenhuma briga depois que os policias levaram os parnasianos embora, porque ia dar guerra aqui genteee.
Mas então é isso ficamos com a novela agora... até mais, tchau.

13 comentários:

Ana disse...

olha, gostei muito, na verdade quando li o título da postagem imaginei outro texto, mas, você me surpreendeu, parabéns!
www.analucianicolau.adv.br

Antonoly disse...

Bem criativo o texto
gostei muito.
Valeu!

Bruno Moraes disse...

Muito bom seu blog adorei, esse post foi muito inteligente adorei mesmo.

RUBENS CORREIA
www.blogdorubinho.cjb.net

michellniero disse...

Muito bem humorado o seu texto.
Pena que não "torço" pra nenhum dos dois times. Gosto mais dos naturalistas, realistas e modernistas (pode torçer pra três times?).

Na verdade, odeio o "futebol de resultados" dos parnasianistas. Os romanticos são cheios de lero-lero, fantasiam demais as jogadas às vezes e depois ficam reclamando de tudo e de todos.

www.opatifundio.com

blog disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ronaldinho disse...

simplesmente maravilindo

achei que falava sobre alguma obra de algum jogador ou time, mas me impressionei e estou divulgando à amigos

blog disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
GUILHERME PIÃO disse...

Parabéns, muito bom o texto, gostei.
Continue assim.
Abraços

niagarafools disse...

Adorei o texto, comecei achando que era uma coisa e me descobri num texto muito bem humorado.
Parabéns!

bjks!

Caio Rudá disse...

Puxa, muito interessante! Gostei mesmo. Brilhante.

Ainda mais pelo fato de atribuir às características do romantismo aos jogadores, que saíram de campo pensando em morte

Gostei muito!

Lucas FCBA disse...

Muito bom adorei bem criativo e Castro Alves é um dos meus jogadores favoridos mais os jogadores dos 2times é seleção
Eles concerteza são bem melhores q aqueles popstar's da atual seleção

Abraço visita ae

http://criticasloucas.blogspot.com/

João Áquila Lima dos Santos disse...

bem bolado

joaoaquila.com

Raphael disse...

Ai que saudades dos meus tempos de escola...

Postar um comentário

- Comente, mas algo que acrescente uma opinião, sempre com respeito.

- Siga o blog, mas deixe seu endereço para eu seguir de volta.

- Dicas, opiniões, sempre serão bem vindas.

E-mail para contato: dhfy.blogs@gmail.com