“História Inédita”




Já se passara uma semana do fim da eleição, e o canditado eleito simplesmente desaparecera após ter sido descoberto por todas as suas *sacanagens* no poder. Ninguém sabia se tudo que foi dito era verdade, ninguém acreditava que em apenas uma semana Jorge Luis da Silva Pedra de Oliveira poderia ter desviado quantias e quantias de dinheiro para outros países, criado leis, desfeito leis, substituído secretários, subsecretários, garçonete, jardineiro, e todos os outros empregados, por familiares, liberado o uso de entorpecentes, liberado direção e álcool, tirado crianças da escola, desempregado todo mundo, enfim, estava o verdadeiro caos na sociedade. Pessoas se organizavam em pequenos grupos para *ensinar* ao eleito que quem mexe com fogo sai ferido, esse era o lema do grupo de direita, já o de esquerda dizia que *panela velha é que faz comida boa*, que no caso a panela eram os integrantes do grupo, que se fecharam e compraram votos para que Luis da Silva Pedra de Oliveira saísse vencedor.
O eleito, assim chamado, pois seu nome é complicado demais para ser repetido pelo povo, se encontrava nas ruas da cidade, vivendo em buracos e bebendo água da chuva para se manter vivo, ou apenas para chegar a um próximo *orelhão*.
- Alô! Oi, tudo bem? Gostaria de falar com senhor José da Silva Costa Pinto. Sim, sim, o presidente da republica. Ah, ele não se encontra? (Já imaginava). Não, não, não disse nada. Sabe que horas ele volta? Sim, sou o jardineiro da casa dele (tentando manter a identidade camuflada). Depois eu retorno a ligação.
- Estamos neste exato momento em frente à residência do canditado, familiares afirmam não saber nada sobre seu paradeiro (e nós sabemos que isso é verdade, não é mesmo!), mas continuamos aqui para qualquer movimento.
Enquanto isso, os dois grandes grupos, que na verdade significava toda a população da cidade, se encontravam e saíam na *porrada* por causa de seus direitos que na verdade, isso era o que eles queriam acreditar. Um corre pra lá, outro corre pra cá, um diz que as coisas devem mudar,o grupo denominado*panela* gritava e dizia que as coisas já estavam certas (sendo que tudo favorecia a eles). Um grita e diz que o Brasil é assim mesmo, o outro sorri e diz que deve mudar, um xinga a mãe do outro, um diz que não é tonto, enfim, resumindo, Jorge Luis da Silva Pedra de Oliveira nunca mais voltou, como todos os outros corruptos viajou para fora do país e desapareceu com todo seu dinheiro *roubado*, o grupo de direita teve de engolir em *seco* e fingir que estava contente com tudo, o de direita,*panelinha*, elegeu mais um candidato no poder político, e nada mudou.
Isso tudo parece muito familiar. Agora tente se encaixar em algum personagem da história.

CONVERSATION

1 comentários:

- Comente, mas algo que acrescente uma opinião, sempre com respeito.

- Siga o blog, mas deixe seu endereço para eu seguir de volta.

- Dicas, opiniões, sempre serão bem vindas.

E-mail para contato: dhfy.blogs@gmail.com

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

“História Inédita”

Compartilhar


Já se passara uma semana do fim da eleição, e o canditado eleito simplesmente desaparecera após ter sido descoberto por todas as suas *sacanagens* no poder. Ninguém sabia se tudo que foi dito era verdade, ninguém acreditava que em apenas uma semana Jorge Luis da Silva Pedra de Oliveira poderia ter desviado quantias e quantias de dinheiro para outros países, criado leis, desfeito leis, substituído secretários, subsecretários, garçonete, jardineiro, e todos os outros empregados, por familiares, liberado o uso de entorpecentes, liberado direção e álcool, tirado crianças da escola, desempregado todo mundo, enfim, estava o verdadeiro caos na sociedade. Pessoas se organizavam em pequenos grupos para *ensinar* ao eleito que quem mexe com fogo sai ferido, esse era o lema do grupo de direita, já o de esquerda dizia que *panela velha é que faz comida boa*, que no caso a panela eram os integrantes do grupo, que se fecharam e compraram votos para que Luis da Silva Pedra de Oliveira saísse vencedor.
O eleito, assim chamado, pois seu nome é complicado demais para ser repetido pelo povo, se encontrava nas ruas da cidade, vivendo em buracos e bebendo água da chuva para se manter vivo, ou apenas para chegar a um próximo *orelhão*.
- Alô! Oi, tudo bem? Gostaria de falar com senhor José da Silva Costa Pinto. Sim, sim, o presidente da republica. Ah, ele não se encontra? (Já imaginava). Não, não, não disse nada. Sabe que horas ele volta? Sim, sou o jardineiro da casa dele (tentando manter a identidade camuflada). Depois eu retorno a ligação.
- Estamos neste exato momento em frente à residência do canditado, familiares afirmam não saber nada sobre seu paradeiro (e nós sabemos que isso é verdade, não é mesmo!), mas continuamos aqui para qualquer movimento.
Enquanto isso, os dois grandes grupos, que na verdade significava toda a população da cidade, se encontravam e saíam na *porrada* por causa de seus direitos que na verdade, isso era o que eles queriam acreditar. Um corre pra lá, outro corre pra cá, um diz que as coisas devem mudar,o grupo denominado*panela* gritava e dizia que as coisas já estavam certas (sendo que tudo favorecia a eles). Um grita e diz que o Brasil é assim mesmo, o outro sorri e diz que deve mudar, um xinga a mãe do outro, um diz que não é tonto, enfim, resumindo, Jorge Luis da Silva Pedra de Oliveira nunca mais voltou, como todos os outros corruptos viajou para fora do país e desapareceu com todo seu dinheiro *roubado*, o grupo de direita teve de engolir em *seco* e fingir que estava contente com tudo, o de direita,*panelinha*, elegeu mais um candidato no poder político, e nada mudou.
Isso tudo parece muito familiar. Agora tente se encaixar em algum personagem da história.

1 comentários:

Guilherme Santos disse...

legal o blog
sucesso

Postar um comentário

- Comente, mas algo que acrescente uma opinião, sempre com respeito.

- Siga o blog, mas deixe seu endereço para eu seguir de volta.

- Dicas, opiniões, sempre serão bem vindas.

E-mail para contato: dhfy.blogs@gmail.com