Ela


Ela não era a mais bonita da sala, nem a com o vestido mais estiloso, nem muito menos a garota com os sapatos mais altos, mas ela sabia o valor exato que tinha. Era a garota do sorriso mais franco, do olhar mais verdadeiro e da timidez encantadora, são as características que rondavam as bocas daquela sala.
Todos passavam e notavam a mini garota sentada no mini cantinho, onde não cabia quase ninguém mais, apenas ela, como sempre. As luzes faziam um círculo em volta dela, como se a sua luz própria estivesse tão forte que não pudesse mais ser contida, precisava extravasar. Com aquele meio sorriso ela se destacava. Com aquele olhar ela se destacava. Seu perfume exalava pela peça, fazia surgir novos adjetivos no dicionário, e a imaginação se libertava. Era essa a garota perfeita, que em sua falta de perfeição se destacava, que faltava-lhe palavras na hora em que era questionada, mas que com apenas um sorriso ela explicava.
Era sempre ela. Apenas ela. E não havia dúvidas quanto a isso, pois o brilho não deixava ninguém esquecer. Apenas aquela garota.

CONVERSATION

0 comentários:

Postar um comentário

- Comente, mas algo que acrescente uma opinião, sempre com respeito.

- Siga o blog, mas deixe seu endereço para eu seguir de volta.

- Dicas, opiniões, sempre serão bem vindas.

E-mail para contato: dhfy.blogs@gmail.com

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Ela

Compartilhar
Ela não era a mais bonita da sala, nem a com o vestido mais estiloso, nem muito menos a garota com os sapatos mais altos, mas ela sabia o valor exato que tinha. Era a garota do sorriso mais franco, do olhar mais verdadeiro e da timidez encantadora, são as características que rondavam as bocas daquela sala.
Todos passavam e notavam a mini garota sentada no mini cantinho, onde não cabia quase ninguém mais, apenas ela, como sempre. As luzes faziam um círculo em volta dela, como se a sua luz própria estivesse tão forte que não pudesse mais ser contida, precisava extravasar. Com aquele meio sorriso ela se destacava. Com aquele olhar ela se destacava. Seu perfume exalava pela peça, fazia surgir novos adjetivos no dicionário, e a imaginação se libertava. Era essa a garota perfeita, que em sua falta de perfeição se destacava, que faltava-lhe palavras na hora em que era questionada, mas que com apenas um sorriso ela explicava.
Era sempre ela. Apenas ela. E não havia dúvidas quanto a isso, pois o brilho não deixava ninguém esquecer. Apenas aquela garota.

0 comentários:

Postar um comentário

- Comente, mas algo que acrescente uma opinião, sempre com respeito.

- Siga o blog, mas deixe seu endereço para eu seguir de volta.

- Dicas, opiniões, sempre serão bem vindas.

E-mail para contato: dhfy.blogs@gmail.com