Discrepância dos fatos, ou verbos


Tenho de fazer uma redação utilizando o verbo “errar”. Bem, é fácil, todo mundo erra. Eu erro, tu erras e ele erra... está aí a primeira frase. Mas pensando bem, queria escrever algo mais consistente e que perpetue na mente de todos os meus ouvintes da aula de português amanhã.
Acho que vou escrever uma carta, mas... pensando bem, isso é tão clichê. Por que o verbo “errar” sempre junta com o verbo “amar”? Não sei. Associação, talvez. Mas quem nunca amou nem errou que atire a primeira pedra, porque todos nós somos humanos, e erramos, e amamos...
Talvez meu primeiro grande erro tenha sido acreditar demais nas pessoas. Elas sempre com seus sorrisos e simpatias... Mas meu segundo grande erro foi amar demais. Este com certeza é o pior. “Eu erro por amar demais quem não me ama, mas tu erras mais por não acreditar no que eu sinto”. Não gosto de contar mentiras, mas, “ela errou ao falar de amor como objeto”. Se nós erramos muito no passado por utilizar demasiados caracteres pra descrever o amor, vós errais por colocar o sujeito ‘ele’ em segundo plano. Jamais esquecereis que tu deixaste ele de lado.
Se for para enumerar os nossos erros, bem, teremos então uma lista dos dois lados. Quando eu disse que “sentia muito”, era apenas pra você ter respondido que “tudo bem”, e não colocar os erros do passado no pronome “dela”. E volta o verbo, novamente.
Quero apenas que entendas que se eu “errei”, tu também “errastes” e que foi ela a que mais “errou”. Não coloco culpa em ninguém, apenas não conto histórias. E se você voltar atrás, saiba que eu e todos os meus erros, do passado, do presente e os meus futuros, estamos longe o bastante para iniciar a reflexão, quer dizer, você iniciará a reflexão. Por que eu não faço mais cálculos além do necessário, cansei, que fique bem claro. Mas espero que tu, ela, e todos os vossos erros formem uma equação inimaginável de frases perdidas que acabem se perdendo no verbo “errar”, porque eu, acabo de deletar ele do meu vocabulário, a partir de hoje, todos os sujeitos serão “eu”, e todos os verbos serão acompanhados do pronome “mim”.
Vou pensar em “mim” agora.

CONVERSATION

13 comentários:

  1. Hum... uma má experiência com uma "tese", leva-nos a pensar imediatamente que com seu oposto teríamos melhor experiência...

    Mas não acho que isso seja verdadeiro...

    cara... que texto bonito, véia!! hehehe

    ResponderExcluir
  2. VOU, VOU COMENTAR!
    (:
    BROTHERRRRRRRRRR...
    ERRAR, NUNCA FOI ERRADO..
    EU NUNCA VOU ESTAR DPS DO VERBO..
    EU SEMPRE FOI SER UMA SUJEITA OCULTA, SEMPRE SEREI MISTERIO, INDESCRITIVEL, APESAR DE NUNCA ME APRESENTAR COMO ANONIMA!
    (:

    ResponderExcluir
  3. Errar não ruim,
    pois é assim que aprendemos as coisas,
    se a vida fosse perfeita não teria graça hahahaha :)
    Vamos continuar arrando ;0

    Beijokas.

    ResponderExcluir
  4. Errar não ruim,
    pois é assim que aprendemos as coisas,
    se a vida fosse perfeita não teria graça hahahaha :)
    Vamos continuar arrando ;0

    Beijokas.

    ResponderExcluir
  5. Errar é necessário.

    adorei o texto *-*
    xx

    ResponderExcluir
  6. Acho errar um verbo tão... positivo!
    Afinal, é impossivel aprender sem errar!
    Ok, podemos ter até uma ideia na cabeça de que 'tal coisa pode acontecer se eu fizer aquilo, e vai ser horrível', mas a gente só tira a própria conclusão, e aprende de verdade, depois que cai de cara na merda (foi a força de expressão, perdão HAHA).
    Amei seu blog ! (:

    ResponderExcluir
  7. Depois de mim apenas eu, mas não consigo parar de conjugar o verbo errar.

    ResponderExcluir
  8. Caramba, ficou ótimo, ótimo mesmo.
    me identifiquei, adorei, amei, todos os ''ei'' rs
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  9. Concordo com tudo que disse.
    Seu texto ficou otimo.
    Obrigada pela visita volte sempre. Voltarei sempre aqui.
    Belo Blog.
    Beijoos

    ResponderExcluir
  10. Nossa! Adorei os termos gramáticos que você usou. Muito inteligente.
    beijos :*

    ResponderExcluir
  11. Gostei muito, ficou incrível a forma como você encaixou os fatos e os termos gramáticos.

    ResponderExcluir
  12. Único e fantásticos como jogastes os verbos e formastes um enredo.

    Beijos

    ResponderExcluir

- Comente, mas algo que acrescente uma opinião, sempre com respeito.

- Siga o blog, mas deixe seu endereço para eu seguir de volta.

- Dicas, opiniões, sempre serão bem vindas.

E-mail para contato: dhfy.blogs@gmail.com

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Discrepância dos fatos, ou verbos

Compartilhar
Tenho de fazer uma redação utilizando o verbo “errar”. Bem, é fácil, todo mundo erra. Eu erro, tu erras e ele erra... está aí a primeira frase. Mas pensando bem, queria escrever algo mais consistente e que perpetue na mente de todos os meus ouvintes da aula de português amanhã.
Acho que vou escrever uma carta, mas... pensando bem, isso é tão clichê. Por que o verbo “errar” sempre junta com o verbo “amar”? Não sei. Associação, talvez. Mas quem nunca amou nem errou que atire a primeira pedra, porque todos nós somos humanos, e erramos, e amamos...
Talvez meu primeiro grande erro tenha sido acreditar demais nas pessoas. Elas sempre com seus sorrisos e simpatias... Mas meu segundo grande erro foi amar demais. Este com certeza é o pior. “Eu erro por amar demais quem não me ama, mas tu erras mais por não acreditar no que eu sinto”. Não gosto de contar mentiras, mas, “ela errou ao falar de amor como objeto”. Se nós erramos muito no passado por utilizar demasiados caracteres pra descrever o amor, vós errais por colocar o sujeito ‘ele’ em segundo plano. Jamais esquecereis que tu deixaste ele de lado.
Se for para enumerar os nossos erros, bem, teremos então uma lista dos dois lados. Quando eu disse que “sentia muito”, era apenas pra você ter respondido que “tudo bem”, e não colocar os erros do passado no pronome “dela”. E volta o verbo, novamente.
Quero apenas que entendas que se eu “errei”, tu também “errastes” e que foi ela a que mais “errou”. Não coloco culpa em ninguém, apenas não conto histórias. E se você voltar atrás, saiba que eu e todos os meus erros, do passado, do presente e os meus futuros, estamos longe o bastante para iniciar a reflexão, quer dizer, você iniciará a reflexão. Por que eu não faço mais cálculos além do necessário, cansei, que fique bem claro. Mas espero que tu, ela, e todos os vossos erros formem uma equação inimaginável de frases perdidas que acabem se perdendo no verbo “errar”, porque eu, acabo de deletar ele do meu vocabulário, a partir de hoje, todos os sujeitos serão “eu”, e todos os verbos serão acompanhados do pronome “mim”.
Vou pensar em “mim” agora.

13 comentários:

Taw disse...

Hum... uma má experiência com uma "tese", leva-nos a pensar imediatamente que com seu oposto teríamos melhor experiência...

Mas não acho que isso seja verdadeiro...

cara... que texto bonito, véia!! hehehe

Juliana Mendes disse...

VOU, VOU COMENTAR!
(:
BROTHERRRRRRRRRR...
ERRAR, NUNCA FOI ERRADO..
EU NUNCA VOU ESTAR DPS DO VERBO..
EU SEMPRE FOI SER UMA SUJEITA OCULTA, SEMPRE SEREI MISTERIO, INDESCRITIVEL, APESAR DE NUNCA ME APRESENTAR COMO ANONIMA!
(:

♥ Garota ♥ disse...

Adoreei *---*
Beeeijooos ♥

Gika Stella disse...

Errar não ruim,
pois é assim que aprendemos as coisas,
se a vida fosse perfeita não teria graça hahahaha :)
Vamos continuar arrando ;0

Beijokas.

Gika Stella disse...

Errar não ruim,
pois é assim que aprendemos as coisas,
se a vida fosse perfeita não teria graça hahahaha :)
Vamos continuar arrando ;0

Beijokas.

Camila. disse...

Errar é necessário.

adorei o texto *-*
xx

Hearty disse...

Acho errar um verbo tão... positivo!
Afinal, é impossivel aprender sem errar!
Ok, podemos ter até uma ideia na cabeça de que 'tal coisa pode acontecer se eu fizer aquilo, e vai ser horrível', mas a gente só tira a própria conclusão, e aprende de verdade, depois que cai de cara na merda (foi a força de expressão, perdão HAHA).
Amei seu blog ! (:

Por que você faz poema? disse...

Depois de mim apenas eu, mas não consigo parar de conjugar o verbo errar.

Amanda Vieira, disse...

Caramba, ficou ótimo, ótimo mesmo.
me identifiquei, adorei, amei, todos os ''ei'' rs
Parabéns!

Thaíse L. disse...

Concordo com tudo que disse.
Seu texto ficou otimo.
Obrigada pela visita volte sempre. Voltarei sempre aqui.
Belo Blog.
Beijoos

Bia disse...

Nossa! Adorei os termos gramáticos que você usou. Muito inteligente.
beijos :*

Daniela Filipini disse...

Gostei muito, ficou incrível a forma como você encaixou os fatos e os termos gramáticos.

Irene Moreira disse...

Único e fantásticos como jogastes os verbos e formastes um enredo.

Beijos

Postar um comentário

- Comente, mas algo que acrescente uma opinião, sempre com respeito.

- Siga o blog, mas deixe seu endereço para eu seguir de volta.

- Dicas, opiniões, sempre serão bem vindas.

E-mail para contato: dhfy.blogs@gmail.com