Reticências (...), nunca mais


Aprender sobre segurança tem sido muito interessante para mim. Eu que sempre achei que sabia de tudo, caí de cara e vi que não sei nem a metade dos assuntos. Descobrir a frase “eu te amo” é incrível, mas a experiência toda se fundamenta no significado dela, e ouvi-la com sinceridade, apenas quando se realmente sente, é o mais encantador.
Dizer que sente saudades de algo ou alguém, é legal para quem ouve, o receptor de roda essa mensagem. Mas com uma entonação na voz e realidade, tudo fica muito melhor.
Eu que sempre me considerei de uma nova geração. A geração onde toda a tecnologia se sobressai, bem, aprender a ver e a sentir de outras formas, de um jeito mais antigo e original, é outra coisa.
Não falo que segurança se refere apenas a segurar a mão de alguém e dizer “eu estou aqui” e ter o olhar virado para o outro lado, mas transmitir confiança, passar a segurança com um simples sorriso, isso sim é a realidade. Bem, nessa “nova geração” não existe mais.
As questões não discutidas ficam pelo twitter. O abraço que não foi dado fica apenas pela foto na máquina fotográfica digital. E o “eu te amo” fica esquecido. Por que dizer algo desse tipo? Que mico. E se alguém escuta isso? Como fica a minha imagem de “pegador”? Acredito que você deve mesmo crescer e aprender a sentir. Apenas isso.
Desapeguei-me por completo daquela minha visão antiga, onde tudo era errado, mas “e daí?” prefiro agir de outra forma agora, de um jeito ultrapassado, porém, intenso e real. E quanto a todas as declarações de amor, demonstrações públicas de afeto via internet? Bem, me agarro à segurança, minha mais nova companheira. Por que se tiver que vir, virá, e com sinceridade e carinho, porém, real.

CONVERSATION

3 comentários:

  1. Foi a coisa mais linda que eu já li amiga.

    Beijão

    ResponderExcluir
  2. O amor trás coisas que nem sabemos que existem!

    ResponderExcluir
  3. adoro fins felizes, e reais!
    Sem aquela coisa ilusória de dor que n acaba mais!
    ;)

    ResponderExcluir

- Comente, mas algo que acrescente uma opinião, sempre com respeito.

- Siga o blog, mas deixe seu endereço para eu seguir de volta.

- Dicas, opiniões, sempre serão bem vindas.

E-mail para contato: dhfy.blogs@gmail.com

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Reticências (...), nunca mais

Compartilhar
Aprender sobre segurança tem sido muito interessante para mim. Eu que sempre achei que sabia de tudo, caí de cara e vi que não sei nem a metade dos assuntos. Descobrir a frase “eu te amo” é incrível, mas a experiência toda se fundamenta no significado dela, e ouvi-la com sinceridade, apenas quando se realmente sente, é o mais encantador.
Dizer que sente saudades de algo ou alguém, é legal para quem ouve, o receptor de roda essa mensagem. Mas com uma entonação na voz e realidade, tudo fica muito melhor.
Eu que sempre me considerei de uma nova geração. A geração onde toda a tecnologia se sobressai, bem, aprender a ver e a sentir de outras formas, de um jeito mais antigo e original, é outra coisa.
Não falo que segurança se refere apenas a segurar a mão de alguém e dizer “eu estou aqui” e ter o olhar virado para o outro lado, mas transmitir confiança, passar a segurança com um simples sorriso, isso sim é a realidade. Bem, nessa “nova geração” não existe mais.
As questões não discutidas ficam pelo twitter. O abraço que não foi dado fica apenas pela foto na máquina fotográfica digital. E o “eu te amo” fica esquecido. Por que dizer algo desse tipo? Que mico. E se alguém escuta isso? Como fica a minha imagem de “pegador”? Acredito que você deve mesmo crescer e aprender a sentir. Apenas isso.
Desapeguei-me por completo daquela minha visão antiga, onde tudo era errado, mas “e daí?” prefiro agir de outra forma agora, de um jeito ultrapassado, porém, intenso e real. E quanto a todas as declarações de amor, demonstrações públicas de afeto via internet? Bem, me agarro à segurança, minha mais nova companheira. Por que se tiver que vir, virá, e com sinceridade e carinho, porém, real.

3 comentários:

Juliana disse...

Foi a coisa mais linda que eu já li amiga.

Beijão

'Ariane .( lla Belle )' disse...

O amor trás coisas que nem sabemos que existem!

Jujuba Lândia disse...

adoro fins felizes, e reais!
Sem aquela coisa ilusória de dor que n acaba mais!
;)

Postar um comentário

- Comente, mas algo que acrescente uma opinião, sempre com respeito.

- Siga o blog, mas deixe seu endereço para eu seguir de volta.

- Dicas, opiniões, sempre serão bem vindas.

E-mail para contato: dhfy.blogs@gmail.com