Escolhas que não lhe cabem mais!


 
 
 
Você já não dorme mais como antes, não acorda com as mesmas idéias e muito menos acredita nas mesmas coisas de ontem. A confusão se inicia a passos largos e vai ganhando espaço diariamente. Quando lhe chamam pra sair você aceita, como antes, porém, sabe que as conversas mudaram, e os lugares que antes lhe satisfaziam já não lhe bastam mais. O azul celeste do céu passou a ser estranho, porque na sua percepção, o céu é uma mistura de cores com raios de sol. A chuva gelada já não é mais engraçada, como aos cinco anos de idade, e as poças de água não lhe chamam mais a atenção.

            Os dias vão passando e não só você começa a perceber as mudanças, mas as pessoas ao seu redor também. As idéias absurdas de festas malucas, regadas a muita cerveja barata não são mais tão absurdas assim. Tudo é motivo para viver e aproveitar. Você cresceu e evoluiu, apesar disso, você não transformou-se naquela pessoa chata e sem graça. Você só quer viver de outra forma, e fazer tudo que não fez nos seus vinte e nove anos. Isso não é errado... ou é?

            As apresentações de escritores ou peças de teatro não parecem tão distantes do seu gosto. Curtir um pub, cercado de pessoas desconhecidas e um copo de cerveja bem gelada, não lhe assusta mais. Encarar um homem de frente e ainda sorrir não lhe deixa mais vermelha. Ironizar e não rir das piadas ridículas dos outros não é motivo de vergonha da sua parte. Mas e aí, qual é o problema, então? Nenhum. Não existe nada errado se a escolha entre curtir um filme chato no cinema com inúmeras pessoas ou comer brigadeiro de colher num sábado a tarde sozinha em casa for sua. As coisas mudam. As opções mudam. E os gostos também.

            Trabalhar tornou-se algo gostoso de se fazer, caminhar na academia e conversar com pessoas estranhas, também. Olhar para os outros homens que passam e insistem em lhe sorrir, não é pecado. O mundo é de quem sabe e quer aproveitar. Mas se aquele sentimento que existe em você há dois anos não consegue se apagar? As situações mudam e as pessoas mudam, e nada vai permanecer o mesmo se você continuar. Mas e aquele sentimento que te sufoca e te faz perder a cabeça, aquela coisa chamada vontade de viver... bem, solte-se e viva intensamente. O mundo é dos vivos e não de robôs. Sorria, chore, ame, grite e dance como nunca. Errou? Perdeu? Fez bobagens? Por isso, ainda temos um novo dia para recomeçar. E quanto as dores e culpas do passado? Resista e não deixe de mudar.

CONVERSATION

0 comentários:

Postar um comentário

- Comente, mas algo que acrescente uma opinião, sempre com respeito.

- Siga o blog, mas deixe seu endereço para eu seguir de volta.

- Dicas, opiniões, sempre serão bem vindas.

E-mail para contato: dhfy.blogs@gmail.com

domingo, 17 de março de 2013

Escolhas que não lhe cabem mais!

Compartilhar
 
 
 
Você já não dorme mais como antes, não acorda com as mesmas idéias e muito menos acredita nas mesmas coisas de ontem. A confusão se inicia a passos largos e vai ganhando espaço diariamente. Quando lhe chamam pra sair você aceita, como antes, porém, sabe que as conversas mudaram, e os lugares que antes lhe satisfaziam já não lhe bastam mais. O azul celeste do céu passou a ser estranho, porque na sua percepção, o céu é uma mistura de cores com raios de sol. A chuva gelada já não é mais engraçada, como aos cinco anos de idade, e as poças de água não lhe chamam mais a atenção.

            Os dias vão passando e não só você começa a perceber as mudanças, mas as pessoas ao seu redor também. As idéias absurdas de festas malucas, regadas a muita cerveja barata não são mais tão absurdas assim. Tudo é motivo para viver e aproveitar. Você cresceu e evoluiu, apesar disso, você não transformou-se naquela pessoa chata e sem graça. Você só quer viver de outra forma, e fazer tudo que não fez nos seus vinte e nove anos. Isso não é errado... ou é?

            As apresentações de escritores ou peças de teatro não parecem tão distantes do seu gosto. Curtir um pub, cercado de pessoas desconhecidas e um copo de cerveja bem gelada, não lhe assusta mais. Encarar um homem de frente e ainda sorrir não lhe deixa mais vermelha. Ironizar e não rir das piadas ridículas dos outros não é motivo de vergonha da sua parte. Mas e aí, qual é o problema, então? Nenhum. Não existe nada errado se a escolha entre curtir um filme chato no cinema com inúmeras pessoas ou comer brigadeiro de colher num sábado a tarde sozinha em casa for sua. As coisas mudam. As opções mudam. E os gostos também.

            Trabalhar tornou-se algo gostoso de se fazer, caminhar na academia e conversar com pessoas estranhas, também. Olhar para os outros homens que passam e insistem em lhe sorrir, não é pecado. O mundo é de quem sabe e quer aproveitar. Mas se aquele sentimento que existe em você há dois anos não consegue se apagar? As situações mudam e as pessoas mudam, e nada vai permanecer o mesmo se você continuar. Mas e aquele sentimento que te sufoca e te faz perder a cabeça, aquela coisa chamada vontade de viver... bem, solte-se e viva intensamente. O mundo é dos vivos e não de robôs. Sorria, chore, ame, grite e dance como nunca. Errou? Perdeu? Fez bobagens? Por isso, ainda temos um novo dia para recomeçar. E quanto as dores e culpas do passado? Resista e não deixe de mudar.

0 comentários:

Postar um comentário

- Comente, mas algo que acrescente uma opinião, sempre com respeito.

- Siga o blog, mas deixe seu endereço para eu seguir de volta.

- Dicas, opiniões, sempre serão bem vindas.

E-mail para contato: dhfy.blogs@gmail.com