Livro: Como Viver Eternamente – Sally Nicholls

Resenha: Como Viver Eternamente é um livro fictício, porém, o leitor pode encontrar fatos de histórias reais em muitos capítulos. O livro me ganhou nos primeiros capítulos, mesmo eu encontrando particularidades com a obra Extraordinário – R. J.Palacio.

A história conta a vida, ou melhor, os últimos meses de vida de Sam. Algumas curiosidades sobre ele: Sam tem onze anos, é amigo de Félix e tem leucemia. Ele e o amigo se conheceram no hospital, porque os dois estão em fase terminal. Ah, já ia me esquecendo de um fato importante da história, o Sam gosta de relatar fatos e fazer listas de coisas.

Durante a história, conhecemos um pouco mais o garoto, e descobrimos que assim como os outros livros, ele também é um garotinho muito querido. O mais marcante é ele falar sobre a própria morte durante toda a história, mesmo em partes, contando que tem medo dela. Todos sabem disso, mas é triste conhecer isso da visão de uma criança.

Enfim, o amigo Félix – garoto mais esperto e aventureiro – resolve ajudar Sam a realizar os seus desejos antes de sua morte. Com isso, os dois partem em diversas aventuras – na medida do possível e da doença – para que Sam e realize toda a sua lista de coisas antes de morrer.

Sally Nicholls apresenta uma história emocionante, mas nada desconhecido nessa época de livros tristes e reais relacionados com doenças terminais. O vocabulário que a autora usa é bem claro, ainda mais para uma criança de onze anos, como é o Sam. Como eu sempre falo, livro bom é aquele em que nos deixa pensando sobre a história e com um sentimento indescritível ao virar a última página e é assim que fiquei após ler a palavra fim.

A leitura é boa, ainda mais para quem gostou de A Culpa é das Estrelas e de Extraordinário. Vale se aventurar nos sonhos e ideais de um garoto com um amigo fiel e companheiro que compartilham do mesmo problema. Chorar no final também é permitido, só o que não é relevante é não sentir nada após as últimas frases. Com isso, eu indico mais uma leitura sem igual.




CONVERSATION

5 comentários:

  1. Esse livro é mesmo lindo, tem uma leitura gostosa e leve, apesar de tratar de um tema tão triste. Não sei se você sabe, mas ele foi escrito antes de Extraordinário e ACEDE.
    Beijos

    blogfalandodelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi, Eva.
    O livro é ótimo. Sim, ele foi escrito antes, mas me pareceu muito igual.

    beijos.

    ResponderExcluir
  3. Oi Ju,
    Estou doida de vontade de ler esse livro! Acho a premissa incrível e só vi comentários positivos.
    Sei que vou amar (e chorar), rs!
    Beijos,
    Ká Andrade
    http://teens-books.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Ká.
    Nossa, o livro é muito bom, sim. Só que eu já tinha lido os outros dois livros muito parecidos, antes neh. Assim, acabei demorando um pouco pra terminar a leitura. Mas ele é bom, sim e é de chorar... hahaha

    beijos;

    ResponderExcluir
  5. Esse é um dos meus livros favoritos *---* eu chorei muito lendo hauah
    é uma história linda, me fez refletir por semanas.

    Beijoos

    Blog: http://cerejamutanteblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

- Comente, mas algo que acrescente uma opinião, sempre com respeito.

- Siga o blog, mas deixe seu endereço para eu seguir de volta.

- Dicas, opiniões, sempre serão bem vindas.

E-mail para contato: dhfy.blogs@gmail.com

terça-feira, 15 de julho de 2014

Livro: Como Viver Eternamente – Sally Nicholls

Compartilhar
Resenha: Como Viver Eternamente é um livro fictício, porém, o leitor pode encontrar fatos de histórias reais em muitos capítulos. O livro me ganhou nos primeiros capítulos, mesmo eu encontrando particularidades com a obra Extraordinário – R. J.Palacio.

A história conta a vida, ou melhor, os últimos meses de vida de Sam. Algumas curiosidades sobre ele: Sam tem onze anos, é amigo de Félix e tem leucemia. Ele e o amigo se conheceram no hospital, porque os dois estão em fase terminal. Ah, já ia me esquecendo de um fato importante da história, o Sam gosta de relatar fatos e fazer listas de coisas.

Durante a história, conhecemos um pouco mais o garoto, e descobrimos que assim como os outros livros, ele também é um garotinho muito querido. O mais marcante é ele falar sobre a própria morte durante toda a história, mesmo em partes, contando que tem medo dela. Todos sabem disso, mas é triste conhecer isso da visão de uma criança.

Enfim, o amigo Félix – garoto mais esperto e aventureiro – resolve ajudar Sam a realizar os seus desejos antes de sua morte. Com isso, os dois partem em diversas aventuras – na medida do possível e da doença – para que Sam e realize toda a sua lista de coisas antes de morrer.

Sally Nicholls apresenta uma história emocionante, mas nada desconhecido nessa época de livros tristes e reais relacionados com doenças terminais. O vocabulário que a autora usa é bem claro, ainda mais para uma criança de onze anos, como é o Sam. Como eu sempre falo, livro bom é aquele em que nos deixa pensando sobre a história e com um sentimento indescritível ao virar a última página e é assim que fiquei após ler a palavra fim.

A leitura é boa, ainda mais para quem gostou de A Culpa é das Estrelas e de Extraordinário. Vale se aventurar nos sonhos e ideais de um garoto com um amigo fiel e companheiro que compartilham do mesmo problema. Chorar no final também é permitido, só o que não é relevante é não sentir nada após as últimas frases. Com isso, eu indico mais uma leitura sem igual.




5 comentários:

Eva Maia Malta disse...

Esse livro é mesmo lindo, tem uma leitura gostosa e leve, apesar de tratar de um tema tão triste. Não sei se você sabe, mas ele foi escrito antes de Extraordinário e ACEDE.
Beijos

blogfalandodelivros.blogspot.com.br

Ju Rosy disse...

Oi, Eva.
O livro é ótimo. Sim, ele foi escrito antes, mas me pareceu muito igual.

beijos.

TB disse...

Oi Ju,
Estou doida de vontade de ler esse livro! Acho a premissa incrível e só vi comentários positivos.
Sei que vou amar (e chorar), rs!
Beijos,
Ká Andrade
http://teens-books.blogspot.com.br/

Ju Rosy disse...

Oi, Ká.
Nossa, o livro é muito bom, sim. Só que eu já tinha lido os outros dois livros muito parecidos, antes neh. Assim, acabei demorando um pouco pra terminar a leitura. Mas ele é bom, sim e é de chorar... hahaha

beijos;

Brenda Oliveira disse...

Esse é um dos meus livros favoritos *---* eu chorei muito lendo hauah
é uma história linda, me fez refletir por semanas.

Beijoos

Blog: http://cerejamutanteblog.blogspot.com.br/

Postar um comentário

- Comente, mas algo que acrescente uma opinião, sempre com respeito.

- Siga o blog, mas deixe seu endereço para eu seguir de volta.

- Dicas, opiniões, sempre serão bem vindas.

E-mail para contato: dhfy.blogs@gmail.com