Livro: Liberte meu coração – Meg Cabot

Título: Liberte Meu Coração
Autora: Sua Alteza Real Amélia Mignonette Grimaldi Thermopolis Renaldo (com ajuda de Meg Cabot)
Ano: 2011
Gênero: Romance histórico
Editora: Galera


                                Mais uma leitura que me faz chorar e rir no final. Gosto tanto de livros do gênero romance, ainda mais quando a história se passa no século passado. Então, mais uma leitura que eu fiquei apaixonada e triste, ao mesmo tempo, quando chegou o final.

No início do livro acontecem algumas cenas hilárias, as quais o leitor pensa que a história é comédia, e não leva muito a sério. Mas aí surgem outras páginas e nos perdemos de vez pelos personagens principais.

A história acontece a alguns séculos atrás. Um vilarejo muito distante onde a monarquia perpetua, sendo a voz principal da vila é a de um homem rude, grosseiro e desonesto. Ao lado dele, está sua filha, jovem, bonita, elegante e conseqüentemente sem caráter algum. Seus nomes são Sr. Laroche e Isabella Laroche.

Próximo da mansão dos Laroches estão o restante dos moradores da vila. São todos pobres e trabalham para viver. Vivem do sustento que tiram disso, e muitos trabalham para o Sr. Laroche, sendo injusto com todos ao repassar o salário e aumentar os descontos. Entre os moradores a vila, está à família Crais. Sendo 5 garotas e um homem, o chefe e responsável pelo caminho tomado por elas, e o pacificador entre os problemas causados pela irmã mais nova, Finnula Crais, e o restante da vila.

Como naquele século, as mulheres casavam cedo e tinham filhos somente quando casadas, uma das irmãs Crais, Mellana, engravida e conta seu plano para a irmã mais nova, Finn. A idéia é seqüestrar um homem rico das redondezas e pedir um valor alto pelo resgate, sendo utilizado para pagar o dote de Mellana, o qual ela gastou em vestidos. Com isso, a jovem espera casar com o homem amado, pai de seu filho e futuro marido.
Mas nem tudo são flores nos planos de Finn. Ela a garota com a melhor mira da região, sai a busca do homem certo, é eis que surge o conde Hugo Fitzstephen. Esta sem dúvida, é a melhor chance de Finnula Crais para acertar suas contas para a irmã Mellana e seu dote de casamento. Através de muita confusão, Finn consegue seu intento e seqüestra o jovem conde. Mas o que ela não imaginava seriam os problemas que isso iria trazer para seu coração.

 Com um vocabulário fácil e uma leitura envolvente, a autora usa o pseudônimo da princesa Mia Thermopolis e conta uma história incrível. A leitura é ótima e prende os apaixonados por literatura e romance – como eu.

CONVERSATION

12 comentários:

  1. Eu gosto muito da Cabot, acho que ela em uma forma de escrever que envolve o leitor e sempre a indico para quem está começando a leitura, justamente pela capacidade que ela tem de prender. Ainda não li esse livro, mas parece ser muito bom. Beijos

    blogfalandodelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi, Eva.
    Eu li alguns livros dela, muito poucos, na verdade. Mas esse eu ameii muito. É tão lindo, tão romântico.

    beijos.

    ResponderExcluir
  3. é uma história interessante, me lembra o filme "Valente" , onde a moça também tem uma pontaria, e é diferente do que é considerado "normal" naquela época (modo de vida das moças rs). Beijos!

    http://vivasincera.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oiee ^^
    Eu li esse livro e gostei, mas não taanto. Achei muito cansativo *-* quase o abandonei algumas vezes.
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi, Jayla.
    Sim, é exatamente essa a visão que eu tenho da personagem. Que ela seria como a Valente do desenho. Bom, gosto tanto do desenho quanto do livro... beijos.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Dryh.
    Nossa, eu ameiii esse livro. Sério, eu to nessa fase de ler livros desse gênero, romance, enfim... acho que é por isso que gostei tanto.

    beijos

    ResponderExcluir
  7. Ahh que capa mais linda.
    O livro parece ser ótimo também, nunca tinha ouvido falar
    Que bom que gostou.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Claro, Le. A capa é muito linda, mesmo.

    ResponderExcluir
  9. Sempre achei a Meg Cabot genial, principalmente quando lançou um livro escrito por uma de suas personagens mais conhecidas. Ainda não li esse livro, mas com certeza está na minha lista de leitura.

    http://www.laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Sua resenha ficou ótima, mas acho que não leria a obra. Não é exatamente o meu gênero.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de julho

    ResponderExcluir
  11. Quero muito ler esse livro, parece ser muito bom <33

    Beijos,
    wesaysomething.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. acredite ou não, Meg é uma autora que não flui pra mim
    felicidadeemlivros.blogspot.com

    ResponderExcluir

- Comente, mas algo que acrescente uma opinião, sempre com respeito.

- Siga o blog, mas deixe seu endereço para eu seguir de volta.

- Dicas, opiniões, sempre serão bem vindas.

E-mail para contato: dhfy.blogs@gmail.com

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Livro: Liberte meu coração – Meg Cabot

Compartilhar
Título: Liberte Meu Coração
Autora: Sua Alteza Real Amélia Mignonette Grimaldi Thermopolis Renaldo (com ajuda de Meg Cabot)
Ano: 2011
Gênero: Romance histórico
Editora: Galera


                                Mais uma leitura que me faz chorar e rir no final. Gosto tanto de livros do gênero romance, ainda mais quando a história se passa no século passado. Então, mais uma leitura que eu fiquei apaixonada e triste, ao mesmo tempo, quando chegou o final.

No início do livro acontecem algumas cenas hilárias, as quais o leitor pensa que a história é comédia, e não leva muito a sério. Mas aí surgem outras páginas e nos perdemos de vez pelos personagens principais.

A história acontece a alguns séculos atrás. Um vilarejo muito distante onde a monarquia perpetua, sendo a voz principal da vila é a de um homem rude, grosseiro e desonesto. Ao lado dele, está sua filha, jovem, bonita, elegante e conseqüentemente sem caráter algum. Seus nomes são Sr. Laroche e Isabella Laroche.

Próximo da mansão dos Laroches estão o restante dos moradores da vila. São todos pobres e trabalham para viver. Vivem do sustento que tiram disso, e muitos trabalham para o Sr. Laroche, sendo injusto com todos ao repassar o salário e aumentar os descontos. Entre os moradores a vila, está à família Crais. Sendo 5 garotas e um homem, o chefe e responsável pelo caminho tomado por elas, e o pacificador entre os problemas causados pela irmã mais nova, Finnula Crais, e o restante da vila.

Como naquele século, as mulheres casavam cedo e tinham filhos somente quando casadas, uma das irmãs Crais, Mellana, engravida e conta seu plano para a irmã mais nova, Finn. A idéia é seqüestrar um homem rico das redondezas e pedir um valor alto pelo resgate, sendo utilizado para pagar o dote de Mellana, o qual ela gastou em vestidos. Com isso, a jovem espera casar com o homem amado, pai de seu filho e futuro marido.
Mas nem tudo são flores nos planos de Finn. Ela a garota com a melhor mira da região, sai a busca do homem certo, é eis que surge o conde Hugo Fitzstephen. Esta sem dúvida, é a melhor chance de Finnula Crais para acertar suas contas para a irmã Mellana e seu dote de casamento. Através de muita confusão, Finn consegue seu intento e seqüestra o jovem conde. Mas o que ela não imaginava seriam os problemas que isso iria trazer para seu coração.

 Com um vocabulário fácil e uma leitura envolvente, a autora usa o pseudônimo da princesa Mia Thermopolis e conta uma história incrível. A leitura é ótima e prende os apaixonados por literatura e romance – como eu.

12 comentários:

Eva Maia Malta disse...

Eu gosto muito da Cabot, acho que ela em uma forma de escrever que envolve o leitor e sempre a indico para quem está começando a leitura, justamente pela capacidade que ela tem de prender. Ainda não li esse livro, mas parece ser muito bom. Beijos

blogfalandodelivros.blogspot.com.br

Ju Rosy disse...

Oi, Eva.
Eu li alguns livros dela, muito poucos, na verdade. Mas esse eu ameii muito. É tão lindo, tão romântico.

beijos.

Jayla Antunes disse...

é uma história interessante, me lembra o filme "Valente" , onde a moça também tem uma pontaria, e é diferente do que é considerado "normal" naquela época (modo de vida das moças rs). Beijos!

http://vivasincera.blogspot.com.br/

Dryh Meira disse...

Oiee ^^
Eu li esse livro e gostei, mas não taanto. Achei muito cansativo *-* quase o abandonei algumas vezes.
MilkMilks
http://shakedepalavras.blogspot.com.br

Ju Rosy disse...

Oi, Jayla.
Sim, é exatamente essa a visão que eu tenho da personagem. Que ela seria como a Valente do desenho. Bom, gosto tanto do desenho quanto do livro... beijos.

Ju Rosy disse...

Oi, Dryh.
Nossa, eu ameiii esse livro. Sério, eu to nessa fase de ler livros desse gênero, romance, enfim... acho que é por isso que gostei tanto.

beijos

Leticia disse...

Ahh que capa mais linda.
O livro parece ser ótimo também, nunca tinha ouvido falar
Que bom que gostou.

livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

Ju Rosy disse...

Claro, Le. A capa é muito linda, mesmo.

Débora Costa disse...

Sempre achei a Meg Cabot genial, principalmente quando lançou um livro escrito por uma de suas personagens mais conhecidas. Ainda não li esse livro, mas com certeza está na minha lista de leitura.

http://www.laoliphant.com.br/

Desbravadores de Livros disse...

Sua resenha ficou ótima, mas acho que não leria a obra. Não é exatamente o meu gênero.

M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de julho

Bruna f. disse...

Quero muito ler esse livro, parece ser muito bom <33

Beijos,
wesaysomething.blogspot.com.br

thaila oliveira disse...

acredite ou não, Meg é uma autora que não flui pra mim
felicidadeemlivros.blogspot.com

Postar um comentário

- Comente, mas algo que acrescente uma opinião, sempre com respeito.

- Siga o blog, mas deixe seu endereço para eu seguir de volta.

- Dicas, opiniões, sempre serão bem vindas.

E-mail para contato: dhfy.blogs@gmail.com