CRÔNICA: Entre vielas e suspiros



Amor

Descobri que perdi. Sim, perdi algo dentro da minha própria casa, ou melhor, dentro de mim. Não foi um broche, um brinco ou meu celular, foi o amor. Esse sentimento tão valioso e que deveria mover o mundo às vezes acaba se perdendo por aí. Entre ruas e avenidas, esquinas e botecos o amor se perde. Vimos isso nesse mundo de ‘Meu Deus’, onde o sofrimento é causado à toa e a vida não vale nada. Nesses casos, o amor se foi há muito tempo e não deixou resquícios de que volta algum dia.
O amor que eu perdi não foi deixado de lado, foi cuidado, confortado, alimentado e, principalmente monitorado. Quando falo isso, o leitor pode pensar que esse sentimento deve ser ‘analisado’ para não causar besteiras, mas não é bem assim. Ele foi monitorado para se manter com vida, com alegrias e muitas risadas gostosas no final do dia. Seja em uma ligação telefônica ou via whatsapp, mas ele estava lá, agora se foi.
Já procurei embaixo da cama, atrás do sofá e escondido no corredor do prédio, mas não encontrei, ele se foi. Entre uma bebida e outra e muita conversa jogada fora ele fez pacto com a amizade e decidiram trocar de lugar no coração. Isso mesmo que você acabou de ler, ele trocou de lugar com a amizade, outro sentimento desconhecido em muitas partes do mundo. Ter amigos é fundamental para a saúde mental e física do homem, porém, o amor nos deixa mais quentinhos no inverno. Eu preferiria ter o amor ao meu lado, ao invés de uma simples amizade bacana. Não tenho como propor essa troca, pois os sentimentos não me ouvem mais.
Posso dizer que o amor é cor de rosa, com lacinhos e bolinhas para mostrar a alegria de viver a dois. A amizade é amarela, esbanja bom humor e piadas insanas para todos os lados. Alguém sabe como posso buscar o sentimento amor outra vez? Já tentei procurar em anúncios de jornal, oferecer a amizade em troca de paixão através da OLX, mas nada disso funciona. Ele simplesmente se foi e me deixou a ver navios. Quando o amor se perde, o vazio toma conta e deixa tudo bem frio, até outro sentimento cor de rosa ou vermelho, quentinho e gorduchinho tomar conta do antigo lugar.
Ele se foi. Fim. Ele não quer voltar, deixou um recado colado no espelho do quarto com a seguinte frase: “Parti para dar lugar a um novo amor que irá chegar!”

CONVERSATION

4 comentários:

  1. Puxa, que apertinho no coração :( Mas coisas melhores virão pra personagem <3 Adorei o texto. Abraço :)

    Red Behavior

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Maria.

      Obrigada pelo comentário, volte sempre!

      Excluir
  2. Oi
    texto bonito, mas triste a respeito da perda do amor.

    momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Denise.

      O texto foi bem triste, mas verdadeiro.

      =D

      Excluir

- Comente, mas algo que acrescente uma opinião, sempre com respeito.

- Siga o blog, mas deixe seu endereço para eu seguir de volta.

- Dicas, opiniões, sempre serão bem vindas.

E-mail para contato: dhfy.blogs@gmail.com

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

CRÔNICA: Entre vielas e suspiros

Compartilhar

Amor

Descobri que perdi. Sim, perdi algo dentro da minha própria casa, ou melhor, dentro de mim. Não foi um broche, um brinco ou meu celular, foi o amor. Esse sentimento tão valioso e que deveria mover o mundo às vezes acaba se perdendo por aí. Entre ruas e avenidas, esquinas e botecos o amor se perde. Vimos isso nesse mundo de ‘Meu Deus’, onde o sofrimento é causado à toa e a vida não vale nada. Nesses casos, o amor se foi há muito tempo e não deixou resquícios de que volta algum dia.
O amor que eu perdi não foi deixado de lado, foi cuidado, confortado, alimentado e, principalmente monitorado. Quando falo isso, o leitor pode pensar que esse sentimento deve ser ‘analisado’ para não causar besteiras, mas não é bem assim. Ele foi monitorado para se manter com vida, com alegrias e muitas risadas gostosas no final do dia. Seja em uma ligação telefônica ou via whatsapp, mas ele estava lá, agora se foi.
Já procurei embaixo da cama, atrás do sofá e escondido no corredor do prédio, mas não encontrei, ele se foi. Entre uma bebida e outra e muita conversa jogada fora ele fez pacto com a amizade e decidiram trocar de lugar no coração. Isso mesmo que você acabou de ler, ele trocou de lugar com a amizade, outro sentimento desconhecido em muitas partes do mundo. Ter amigos é fundamental para a saúde mental e física do homem, porém, o amor nos deixa mais quentinhos no inverno. Eu preferiria ter o amor ao meu lado, ao invés de uma simples amizade bacana. Não tenho como propor essa troca, pois os sentimentos não me ouvem mais.
Posso dizer que o amor é cor de rosa, com lacinhos e bolinhas para mostrar a alegria de viver a dois. A amizade é amarela, esbanja bom humor e piadas insanas para todos os lados. Alguém sabe como posso buscar o sentimento amor outra vez? Já tentei procurar em anúncios de jornal, oferecer a amizade em troca de paixão através da OLX, mas nada disso funciona. Ele simplesmente se foi e me deixou a ver navios. Quando o amor se perde, o vazio toma conta e deixa tudo bem frio, até outro sentimento cor de rosa ou vermelho, quentinho e gorduchinho tomar conta do antigo lugar.
Ele se foi. Fim. Ele não quer voltar, deixou um recado colado no espelho do quarto com a seguinte frase: “Parti para dar lugar a um novo amor que irá chegar!”

4 comentários:

Maria Eduarda {@dudsparrow} disse...

Puxa, que apertinho no coração :( Mas coisas melhores virão pra personagem <3 Adorei o texto. Abraço :)

Red Behavior

Juliete Souza disse...

Oi, Maria.

Obrigada pelo comentário, volte sempre!

Denise Crivelli disse...

Oi
texto bonito, mas triste a respeito da perda do amor.

momentocrivelli.blogspot.com

Juliete Souza disse...

Oi, Denise.

O texto foi bem triste, mas verdadeiro.

=D

Postar um comentário

- Comente, mas algo que acrescente uma opinião, sempre com respeito.

- Siga o blog, mas deixe seu endereço para eu seguir de volta.

- Dicas, opiniões, sempre serão bem vindas.

E-mail para contato: dhfy.blogs@gmail.com